domingo, 20 de setembro de 2015

AJA - RUI PATO- PAULO MOURA


Aja Coimbra com Paulo Moura É este o PAULO MOURA. É este amigo que tem dedicado ultimamente parte dos seus poucos momentos de ócio...à AJA de Coimbra. Tem sido ele o nosso grande suporte. Ele é mesmo um "amigo maior que o pensamento"... Poucos , em tão pouco tempo, trabalharam tanto para o Zeca como este amigo. Está a ser difícil para ele continuar a dedicar-se à AJA. É pena... Paulo estamos-te muito grato pelo que já fizeste... e com a esperança de que venhas ainda a fazer mais pela memória do Zeca, na AJA ou fora dela. Fica aqui a minha modesta homenagem. 
(Rui Pato)

Paulo Moura partilhou a foto de Aja Coimbra. 

Caríssimo Rui Pato, 
É uma pessoa que sempre admirei e que tive o privilégio de conhecer pessoalmente graças ao nosso amigo Fernando Rafael que me disse, lá para os idos de Setembro de 2008: 
- Preciso de ti para apresentarmos uma música no Encontro de Gerações, de José Mário Branco com letra da Celeste Maria: «Eu vim de longe». Já temos um grupo jeitoso. Um deles é um exímio tocador de viola... mas só me sinto à vontade contigo lá.
- Quem é essa pessoa que toca viola? Eu conheço? 
- Não te digo. 
 Quando cheguei a casa do Casalitolindo, para o primeiro ensaio, não o reconheci. Mas logo aos primeiros acordes se tornou evidente que era e é alguém a anos-luz de distância, em técnica e virtuosismo, deste reles arranhador de cordas que sou eu. Quando estávamos a ver qual a melhor sequência de acordes para um troço da música, eu seguia algo básico (não dou para mais) e o Rui Pato fez ali uma sequência de acordes que me trocou os olhos - e trocaria os dedos se tentasse imitá-lo. Pedi-lhe: 
- Fazemos como sugere? 
 - Não. O meu amigo é que é o maestro. 
Só depois desse ensaio o Rafael, aquele malandro, me disse quem era. E foi fácil então reconhecê-lo, imaginando-lhe na cara o bigode farfalhudo de quando o vi alguns anos antes, na televisão, num documentário sobre José Afonso, em que explicava que ele "era um podão a tocar viola... guitarra espanhola". 
Cada dia que passa, em que fico a conhecer detalhes da sua riquíssima vida de músico e arranjista genial, com José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, vários grupos e guitarristas de fado de Coimbra... se consolida a minha ideia de que é fundamental reunir e partilhar toda essa riqueza cultural, artística e HUMANA, num livro aberto e com a última página a acabar com "(continua)". 
Quanto ao elogio que o Rui Pato publicou na página do Núcleo Aja Coimbra, deixa-me sem palavras. Bem... consigo dizer duas: 
Abre aço
Paulo Moura
..............................................................
Só por curiosidade..
 ensaios em casa do Casalitolindo...


Acordeonista Joana Reis-Professor Renato Ávila-Rui Pato-Rafael-Paulo Moura e Jorge Carvalho(com o surrupiado bombo...).Deu lugar ao lavacolhos
                      Actuação  em 2008-Encontro de Gerações do Bairro Norton de Matos
mais uns pózinhos aqui
EG

8 comentários:

  1. Não foi, é. É um luxo ter-vos como amigos.

    ResponderEliminar
  2. Pois, Paulo, vieste relembrar-me esses ensaios, tão ricos de companheirismo e entreajuda entre músicos de todas as craveiras e todos a esforçarem-se para meter uma letra manhosa, numa grande música!
    A minha sala encantou-se com as vossas presenças.
    Rui Pato reconheceu o teu trabalho em tudo em que te empenhas, meu grande amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elogias o Paulo Moura e eu fico toda molhadinha...

      Eliminar
  3. Tanto procurei, procurei, procurei, não encontrei no computador fotos do ensaio em minha casa.
    Mas a Celeste tens que ter.Se não tiveres eu tenho em papel.
    Então vou "scanear" uma para meter na postagem.

    ResponderEliminar