quinta-feira, 18 de novembro de 2010

CARTA AO SENHOR ADMINISTRADOR

"...a barba esquálida e os dentes amarelos ..."
Excelência
Pressinto o seu desconforto. Vejo-o às três da matina, de barba esquálida e os dentes amarelos, de roupão, a bocejar e de cabelos em pé, em frente do computador, a murmurar entre dentes: “…lá vem mais uma carta daquele cabreiro…”.Mas pressinta, também, o meu incómodo. Os seus colaboradores deste blogue, que com V.Exª são só falinhas mansas, valem-se da minha inocência campesina para me atirarem para a boca da fornalha. Vão conspirando contra si, dizendo que Vossa Senhoria não lhes paga os honorários da colaboração, chorando convulsivamente a sua dramática tesura. O caso do Rui Felício é confrangedor. Habituado aos desportos náuticos, viu-se na necessidade de ir a correr a um prestamista da Rua do Ouro, empenhar as barbatanas. Enquanto todos os Domingos almoçava no Guincho, com a nata da sociedade lisboeta, vê-se agora relegado para a praia de Carcavelos, onde come fiado numa “roulotte” que o Ferrão lá tem estacionada. E é assim que, pacientemente, e sobre o Sol inclemente, com bolhas nas costas e queimaduras de 1º grau, o nosso jurista aguarda que o Ferrão acabe de fritar as farturas. O Ferrão, por sua vez, com um avental da “Mancha Negra” e o suor a escorrer-lhe pela cara abaixo, vai-se desunhando a trabalhar, para satisfazer o apetite dos putos que, malcriados e impacientes, vão dando pontapés nas canelas nos pais a berrar: “…queremos comer, porra…!!!”. O Abílio é um caso preocupante. Houve música em alta voz toda a noite, a esfregar as mão de contentamento. O pior são os vizinhos, que já lhe moveram cinco acções despejo. Pretendeu o Abílio os conselhos do nosso douto jurista, mas o Felício abriu demasiado a boca, e o Abílio, sem dinheiro para pagar honorários, arrisca-se a ir dormir para baixo do viaduto do Calhabé. O caso do Viana também é para ter em conta. Habituado a ler o “Jornal de Notícias” todos os dias, agora, para poupar, só compra o “Correio da Manhã” aos Domingos, porque o jornal traz aquela revista com as miúdas do Cristiano Ronaldo em cuecas, o que lhe provoca ainda mais olheiras. Agora, para poupar, só fuma “Provisórios”, aquele tabaco baratucho, que cheira a remédio para os ratos. O Rui Pato, já teve que vender duas estantes de partituras, e até um cavaquinho de estimação foi à viola! O Tonito, teve que empenhar a máquina fotográfica. Agora, em vez de fotografar a torre da Universidade, só a vê de binóculos, o que já lhe deu um amargo de boca, quando, todo sorridente, fixou o aparelho na casa de banho de uma vizinha. O Leitão vê-se com dificuldades de alimentar o Malamute, que quando inspira, aspira dez quilos de ração. O Rui Lucas, qual senhor feudal, em desespero, resolveu portajar a Praça da República. A São Rosas já deve cinco consultas no ginecologista. O Falcão, coitado, que está lá longe, e que tinha comprado a bicicleta de corrida do Alves Barbosa, teve que rapidamente a vender, propondo-se agora subir os Pirinéus de triciclo. O BobbyZé, esse mártir, já não aposta nos cavalos. Anda agora aos tiros de pressão de ar nas feiras, a ver se fura a fita e ganha uma miserável caixa de chocolates. O Torreira da Silva teve que empenhar o carreto “Pierre Mitchel” de seis velocidades, da cana de pesca em carbono. Agora pesca com uma raquítica cana-da-índia com uma guita na ponta, perante a paciência das suas duas queridinhas que passam tardes inteiras a vê-lo pescar...nada. Da Teresita Lousada, da Olga Viana, da Celeste Maria, e da Olinda Rafael, nem é bom falar. Todas as semanas, iam a Paris comprar roupa. Agora, em vez de correrem para o aeroporto, correm para o fundo da Carlos Seixas, comprar camisolas “Adidas”, genuínas, da fábrica da Lamarosa. Mas o drama mais pungente é o do Moreirinhas. Habituado a passar férias por todo o mundo, vê-se agora a passar os Domingos na Costa da Caparica. Levanta-se da cama às quatro da matina, vem a cabecear pela escada abaixo fritar os pasteis de bacalhau e os panados de frango. Depois, juntamente com a sua Daysi, correm desesperadamente para a estação da C.P. de Aveiro, para apanhar o “Regional” das 5.O7 que chega a Santa Apolónia às 9.43. No regresso é outra correria, chegando à Azurva perto da meia-noite, completamente exaustos. Perdoar - me - à, agora, que fale mim. Tinha apalavrado a compra de duas vacas leiteiras e um porco para fazer estrume. Por falta de verba, tive que desfazer o negócio. Até o machado que tinha lá em casa se partiu em dois, quando ontem me pus a rachar lenha para a lareira. O bico do sacho de duas pontas enferrujou, e até a máquina de sulfatar apresenta um estranho barulho que mais parece um autoclismo. É óbvio que não tenho “cheta” para acorrer a tantas infelicidades juntas.
Certo de que V.Exª, não deixará de honrar os seus compromissos para com os seus colaboradores, aceite os protestos da minha mais alta consideração,
Quito Pereira
(pastor)

34 comentários:

  1. Quito, ora nem mais!... O que nos falta é humor.
    Cumprimentos a todos.
    Falcão

    ResponderEliminar
  2. Agora é que o Quito arranjou um bom par de botas... :))

    ResponderEliminar
  3. Estou profundamente agradecido ao Quito por ter dito aquilo que muitos de nós queríamos dizer mas não tínhamos a coragem necessária para o fazer!
    A descrição do meu drama peca por defeito.
    O Tó Ferrão já anda a ameaçar que não está disposto a trabalhar mais para mim, Biana e Abílio; O carro que comprei com as generosas dádivas dos amigos, vou ter que o devolver porque a Olinda foi a primeira a pedir que lhe devolvesse o dinheiro, pois está a fazer-lhe falta!... O Rui Felício ouviu e também exigiu o dinheiro de volta, mas com juros e correcção monetária! Até já trazia as contas feitas!...
    Mas nem tudo são tristezas e há males que vêm por bem! O fim de ano já marcado pelo Tó Ferrão, como não há possibilidades de desistência, vamos ficar todos (somos 17) na mesma cama!... Vai ser um Fim de Ano em cheio!... Eu fico de costas para a parede…

    ResponderEliminar
  4. Olha Carlos Car(v)alho. Sorte a dele! Que assim já pode empenhar esse bom par de botas para ajudar à compra de forragem para as vacas e de lavagem para os porcos...
    Coitados dos animais! Segundo consta andam só pele e osso...

    ResponderEliminar
  5. Cuidado Alfredo! Depende da parede. Se for um tabique de madeira a protecção é pouca ou nenhuma...

    ResponderEliminar
  6. O nosso preclaro administrador, deve andar a pensar maduramente em me dar uma bordoada. O melhor é eu abrir o guarda- chuva, porque vem aí pinga grossa. Agradeço ao Alfredo, o alerta de dormirmos todos na mesma cama. Face aos perigos inerentes, vou dormir numa cadeira de baloiço, que vou levar de casa. Não respondo às provocações do Dr. Felício, que insínua que o meu gado anda com a roupa muito justa. Também o Senhor Carvalho, forcado amador de Colmar, me deu uma bicada, "axando" que o Dom Rafael me vai desfazer às postas.Resta o Falcão, que a arfar de esforço a subir os Pirinéus de triciclo, acha graça. Eu é que não acho graça nenhuma!!! tenho 2 anos de salários em atraso !!!!!!!!

    ResponderEliminar
  7. Excelentíssimo Senhor Administrador
    Blogue "Encontro de Gerações"
    Algures no espaço virtual

    Venho por este meio solicitar a Va. Excia. que ponha cobro de uma vez para sempre ao que se vem passando neste blogue, que tão dignamente dirige.
    Penso que desta vez, um "desterrado", só isso já diz tudo, achou por bem insultar-me usando este meio, tratando-me de "burgês". Inadmissível: eu que tive a sorte de encontrar uma linha de alinhavar, assim como um clipe que com os dedos e dentes fui-lhe dando o melhor possível o desenho de um anzol. Estando eu descalço e de calção para não dizer uma verdadeira tanga, só faltou a este "desterrado" de dizer que estava vestido. Depois ainda se atreve a falar nas minhas queridinhas, quando se me encontrava no estado acima descrito, foi porque tive que fugir pela janela do primeiro andar a meus risco e perigos.
    Pelo esposto, solicito a Va. Excia. que o "desterrado" seja condenado a escrever dois mil seiscento e trinta e oito artigos e meio no prazo de dois anos, no blogue de que Va. Excia tão dignamente dirige.
    Este requerimento em nada substitui um recurso legal por danos morais causados no desempenho da minha reforma em tempo e lugar, pelo que vou tentar sair de casa o melhor que puder para poder-me debruçar mais profundamente sobre o meu estado psicológico.
    Para que as realidades sejam respostas,
    O abaixo assassinado no artigo,
    Chico

    ResponderEliminar
  8. Pois é Quito; Amanhã à tarde vou ao FMI. Pronto!

    ResponderEliminar
  9. Senhor Torreira da Silva
    Venho manifestar perante V.Exª, a minha perplexidade perante as aleivosias que Vossa Senhoria dirige contra mim. Sim, eu é que estou aqui a dar o peito às balas na defesa de nós todos, e V.Exª dança o tango de braço dado com o Dom Rafael, de quem somos credores de muitos dólares.Não tive qualque intenção em desmerecer a sua actividade de pescador, apenas dei voz aos sofridos e-mails da esposa e filha de V.Exª, que me confidenciaram que passam os Domingo no carro a fazer "tricôt" e Vossa Senhoria não consegue pescar nem um miserável achigã. Perdoa-me-à a impertinência, mas V.Exª só apanha peixes distraídos. Convido-o, contudo, a passar para este lado da barricada, pois estou ciente que neste momento tem todos os exaustos colaboradores deste coisa a que chamam blogue, contra si.
    Apesar dos dislates proferidos, curvo-me respeitosamente perante V.Exª
    Quito Pereira
    (O Desterrado)

    ResponderEliminar
  10. Para provar que não houve qualquer insinuação da minha parte quanto à magreza das vacas do Quito, junto mais abaixo a fotografia do Felisbela...
    De resto, nem compreendo o desconforto do Quito perante a minha afirmação porque ela só pretendia ajudar as suas justas reivindicações.

    ResponderEliminar
  11. O Dr.Rui Felício, usando da sua condição de jurista, ao perceber que se tinha "excedido" na cruxificação de um pobre campónio, vem agora untar-me com o bálsamo das palavras, dando uma pirueta no ar e pondo-se ao meu lado na barricada, contra a entidade patronal. Posição, admitamos, que só o dignifica ....

    ResponderEliminar
  12. Unto-o com o bálsamo das palavras que são de borla e besunto-o com óleo Fula, obtido da mancarra guineense, cujo preço deverá ser adicionado ao rol das reivindicações financeiras que o Excelentíssimo Administrador Senhor Dom Rafael terá que satisfazer em prazo curto, acrescidas do justo juro à taxa de 7,23% ( que agora está em moda ) e multa pecuniária por cada dia de atraso em relação ao prazo que se vier a fixar, equivalente a uma taxa igual à da Euribor a 6 meses adicionada de um spread de 5 pontos percentuais.

    ResponderEliminar
  13. Ora assim é que é falar. Tem V.Exªo dom da palavra e da sabedoria, e, sendo jurista, não seria descabido que tomasse em Seu cuidado, a organização do Departamento Jurídico do Blogue "Encontro De Gerações", que permitisse defesa intransegente dos seus colaborares, a braços com as "letras" vencidas dos bancos, a cairem-lhes dos bolsos das muito puídas das calças ....

    ResponderEliminar
  14. Meu Caro e Excelente Amigo Eurico Pereira, que também usa o pseudónimo de Quito:

    Para garantia do cumprimento das obrigações do Senhor Dom Rafael, designadamente pagamento de honorários em atraso, juros da dívida vencidos e vincendos, multas pecuniárias, indemnizações por danos patrimoniais e morais e custas judiciais incorridas e a incorrer, aconselho-o a designar à penhora, bens titulados pelo citado Senhor Dom Rafael.

    Caberá a V.Exª, Sr. Quito Pereira, a indicação desses bens a penhorar, sugerindo-lhe, porém os seguintes:

    - Pensões de reforma
    - Vencimento que o citado aufira na qualidade de Administrador
    - Rendas de suas propriedades
    - Veículos, barcos de recreio ou aeronaves
    - Comissões regulares que aufira de restaurantes e empresas de transporte, no âmbito da sua Organização de Rotas
    - Dividendos a receber, na sua qualidade de accionista de sociedades anónimas
    - Titulos do Tesouro na posse do citado
    - Acções e Obrigações tituladas pelo citado
    - Equipamento informático e de audiovisual
    - Mobiliário
    - Contas bancárias em Portugal e no Estrangeiro, excepto na Suiça, Lichenstein, Ilhas Caimão e Monte Carlo, onde a jurisdição nacional não chega...

    ResponderEliminar
  15. O Senhor JottaElle, em vez de andar com uns números mirabolantes para nos impressionar, melhor seria que fosse para a 47ª avenida de NY, com um cartaz, sensibilizar os "Américas" para o que se passa no blogue "Encontro de Gerações".Tenho dito.Entretanto, o comentário do Leitão desapareceu. Cheira-me a sabotagem do Rafael

    ResponderEliminar
  16. Que saudades tenho dos nossos pasteis de nata e da nossa bica!!
    Senhor Quito! Prefiro a 42ª St....Times Square!

    ResponderEliminar
  17. Caro Leitão
    Saúdo o teu regresso. Tem calma. Breve regressarás. Em Portugal, encontrarás os amigos que te estimam para te abraçar....e tomar a bica ...
    Caro Felício
    Agora que foste empossado da funções de Director do Departamento Juridico do blogue, e em face de me dares o previlégio de "fazer a barba" ao Rafael, sugiro que fique cativo um sexto da reforma.No que diz respeito às propriedades, tenho conhecimento de que é de sua pertença a ala norte do Castelo de Penela e a torre de menagem. Francamente, não sei por onde cortar mais. A menos que, por vingança dos ordenados em atraso, seja consensual cortar-lhe mais alguma coisa ...

    ResponderEliminar
  18. Bom trabalho meu amigo Quito. E rápido!
    Falta saber se, sobre a ala norte do Castelo de Penela e da sua Torre de Menagem, incidem alguns ónus que desvalorizem a propriedade.
    Designadamente hipotecas, servidões, penhoras, etc...
    Se puderes obter estas informações, depois falaremos.
    Quanto ao empossamento no cargo que dizes esclareço que não dei por nada. Aliás, antes da minha aceitação ou recusa gostaria de saber as condições de remuneração do cargo.

    ResponderEliminar
  19. Estou indignado com o que se passa aqui!
    Só mente plebeia,com sangue verde,se atreveria a pôr em cusa a idoneidade de meu vizinho,e amigo,Dom Castelão!
    Vou unir as minhas tropas e,se necessário os meus bens senhoriais da Sereia,e pô~los à disposição de Dom Castelão!
    É preciso calar a canalha e,acima de tudo,os falabarato!

    ResponderEliminar
  20. Excelência
    Senhor Eurico

    De todo o arrasoado que se dignou escrever, como tão bem sabe, apenas se aproveita o belo painel de azulejo com a figura de "O mostrengo"!

    Pretendia assustar os navegantes, neste caso o Adm. e os colaborantes, com os seus medos e frustrações.
    Em vão o fez, lamento, pois afinal o tiro saiu-lhe pela colatra, como se prova pelas reacções.
    Haverá sempre alguns que fingem apoiá-lo, uns bajuladores militantes, que sempre surgem nestas circunstâncias.
    Aceito os apoios já demonstrados, mas estou confiante de que toda esta verborreia não passa mesmo de vaidades serôdias.
    Teho dito.

    ResponderEliminar
  21. Excelentíssimo Senhor Administrador
    Blogue "Encontro de Gerações"
    Algures no espaço virtual

    Regressado a casa, cansado de tanto pensar sobre o meu requerimento publicado às 13:21, horas de Lisboa, li o artigo do Senhor Quito Pereira, o "desterrado", também conhecido por "pastor", qual camaleão de profissões.
    Começo por notar uma falta de respeito ao dirigir-se directamente à minha pessoa, numa falta inadmissível para com a autoridade que Va. Excia. tem vindo a representar ao longo dos séculos.
    Este "desterrado-pastor" mostra bem que se sabe deslocar tanto na vida real com as ovelhas, como na escrita. Jamais falei da minha qualidade de pescador, mas sim da difamação a que fui sujeito e por isso descrita no requerimento apresentado em tempo e local virtual.
    Se pude pescar neste lago e noutros há mais de doze anos, foi porque os mesmos não estavam debaixo da jusisdição do Senhor Deus, pessoa que merece o meu pleno respeito e muito gostaria de o abraçar.
    Mais uma vez o "desterrado" faz prova de má fé ao referir-se de possíveis e-mails da minha família, pois não podendo há mais de doze anos com um anzol e o risco de cair à água se o peixe picasse, abandonei tão difícil e perigosa arte. Mais ainda, sendo a minha filha uma pescadora nata pois na sua entrada neste mundo de forma estrondosa pescou logo estes pais, teve sempre o arrojo de tirar peixes maiores que os do seu pai. Quanto à senhora, minha senhôôra, é assunto que nem apresento a Va. Excia. pois disse-me logo que na primeira oportunidade teria uma conversa com o conhecido "desterrado". Pelos olhos que me lançou, fiquei ciente que o citado "desterrado" vai de certeza saltar de livre vontade do sótão de um sexto ou sétimo andar sem olhar para trás. Solicito mesmo assim a Va. Excia, a amabilidade de mandar pôr uma oliveira das mais altas em frente do referido prédio, para que o "desterrado/agricultor" possa nos últimos momentos satisfazer a sua vontade e apanhar umas azeitonas tanto a seu gosto.
    Em face da falta de respeito para com Va. Excia.
    - Absoluto desdem pelos tempos difíceis que eu e a minha família atravessamos provocado pela difamação de sua única responsabilidade.
    – Pela incapacidade de apresentar um mínimo de arrependimento que possibilitasse a sua reeducação.
    – Sabendo que na primeira oportunidade a senhora, minha senhôôra, vai ter uma conversa com o "desterrado/ pastor/ cabreiro/ agricultor ", faço votos para que depois da conversa tida com a senhora, minha senhôôra, tenha tempo para ter consciência de todos os martírios que nos provocou.

    Solicito a Va. Excia. que seja redobrada a pena descrita no meu primeiro requerimento até à data dessa conversa.

    Para que as realidades sejam repostas,
    O abaixo assassinado no artigo,
    Chico

    ResponderEliminar
  22. Sr. Desterrado, a sua satirica e burlesca carta, recheada de prosa enchouriçada de "tiradas" beirãs para além de nos dispôr
    bem teve o condão de "pressionar" o sr. Conde
    de Arzuva a devolver-me os milhares de euros que tão boamente lhe doei para o seu carro...
    Bem-haja sr aldeão,desterrado.
    Beijo-lhe as suas calejadas mãos.

    ResponderEliminar
  23. Eu sou mais bolos, e nuvens.
    Um abraço.
    Tonito.

    ResponderEliminar
  24. Senhor Eu-Rico, estou perplexo.

    O seu nome diz tudo, é uma verdade supostamente escondida que só a plêiade de acólitos cegos pelo dinheiro não vêem.

    Como é que V.Exª a caminhar a passos largos para ombrear com as maiores fortunas do planeta, como podem constatar pela denúncia que fiz sobre a Vaca-Magra - Carne-Magra, tem o desplante de vir exigir honorários a um pobre administrador, que já nem tem cabelo, e que passa a vida à boleia mesmo quando aos domingos com a sua patroa vai comer uma mísera sopa.

    Haja bom senso Sr. Eu-Rico, o senhor diz-se pobre e desterrado mas para além da descoberta do tratamento do gado que lhe fez encher os bolsos e abrir contas nos paraísos fiscais das Ilhas Caimão, Lichenstein, Suiça e Monte Carlo, ainda por cima, é dono monopolista duma farmácia em Salgueiro do Campo.

    Tenha juízo Sr. Eu-Rico.

    E já agora o que o senhor tem a ver que ouça música ou não? Fique a saber que há muito uso auscultadores e que a vizinhança me adora, referindo como exemplo a D. Antónia que me enche a casa com licores e compotas e até umas pantufas. E depois seu Eu-Rico o que é isso de ouvir música "a esfregar as mãos de contentamento"? Francamente o senhor não sabe o que diz.

    Claro, procurou o apoio de outros, apelando para situações de carência que eles não têm. O senhor tem lábia, por isso levou de pandeireta o outro quando lhe foi pedir um susidiozito para o rancho.
    O Dr. Rui Felício claro embarcou logo de imediato, como barco de velas enfunadas, pois sabe bem como ele se perde por aumentar a sua riqueza, não se contentando com o resort de super-luxo que explora na Ericeira; O Eng. Alfredo reformado com uma pensão das Américas, não se contenta com qualquer papa-reformas e encontra-se em fila de espera aguardando a vinda dum Lamborguini branco cor de bidé; O Chico Torreira bem se pode chorar, que está longe de mais, para que possamos denunciar a vida abastada que leva.

    Senhor Eu-Rico, o senhor foi longe de mais nesta exigência absurda ao nosso querido Administrador que nos dá tanta alegria. O senhor devia estar agradecido, e da sua enorme e desmesurada, escandalosa e ultrajante riqueza deveria passar a dar um subsídio vitalício ao Administrador que nem responde a este desaforo porque já mal o pode ouvir.
    Tenha paciência e decoro Senhor Eu-Rico.

    Abílio

    ResponderEliminar
  25. Nada mais posso fazer!
    O Abilio tem o descaramento de passar por cima da minha cadavérica prosa/resposta sem ver onde põe os olhos,nem reparou nos inúmeros parágrafos que tornam a leitura mais suave e zás!
    Do alto da sua indiferença despeja:"que nem responde a este desaforo porque já mal o pode ouvir." SIC

    ResponderEliminar
  26. Oh Dom Rafael, Administrador e senhor das terras de Penella, então VExª já não tem a clarividência necessária para ver que eu estrou do seu lado, defendendo-o, e exigindo até um subsídio vitalício?
    Só depois me debrucei sobre a sua preclara resposta...

    ResponderEliminar
  27. É falso que deva cinco consultas ao meu ginecologista!
    Já foram mais de cem... mas foram todas pagas... em géneros.

    ResponderEliminar
  28. Acabo de chegar de ordenhar as vacas e dou pela falta do BobbyZé nesta reunião de amigos. Deve andar por Paris a entrevistar o Adamo...
    Pretendendo fazer as pazes com o Senhor Torreira da Silva, desde já me comprometo a escrever uma carta no Natal ao Menino Jesus, a pedir-lhe uma cana de pesca em carbono. Se o meu desejo for atendido, de imediato a remeterei para o Canadá.
    Numa confissão sofrida, tenho a informar-vos que não tenho na Farmácia Hirudoid que chegue para as caneladas com que me vão mimuseando ...
    Abraço a todos ...

    ResponderEliminar
  29. Abilio,

    Estive a ler com atenção o comentário dirigido ao "desterrado". Notei que o senhor Eu-Rico, posição social respeitante do lado do dinheiro que já lavou, deve ter tantos nomes como profissões. Não me admira. Por outro lado, Abílio, atacando terceiros da forna como falas da minha vida abastada, parece-me que escondes a tua verdadeira situação. Não te esqueças que eu leio os blogues. Pude-me aperceber que a tua situação é tal, que até ja nem andas sózinho. Utilizas os C20* ou C50** blindados para te deslocares. Por vezes até levas mais do que um dos Cs acima descritos, não só para ires confortávelmente sentado, como também para ires bem guardado pelos teus guarda-costas, não façam um assalto às massas que tão forretamente proteges e não queres mostrar. Aceito que com tantos maços à volta não te seja confortável ires de carro, mas de C20* ou C50** também é um excesso. Bem podias ir numa simples limuzine com motorista, que ninguém desconfiava. Quanto ao que disseste de mim, repudio totalmente. A minha situação é tão abastada que me desloco em bicleta não blindada e até tenho já tentado infrutíferamente várias vezes andar numa só roda, para poupar uns cêntimos nos pneus. Além disso, para não perder energia que está cara, aproveito as descidas. Só não ando de patins, porque tive medo de entrar com o corpo num dos buracos destas ruas; continuando os carros a passar e ninguém notasse que eu estava lá no fundo. Por isso não deves medir todos por ti.
    Um abraço,

    *C20 – Caminheta até 20 lugares
    **C50 – Caminheta até 50 lugares

    ResponderEliminar
  30. Excelentíssimo Senhor Administrador
    Blogue "Encontro de Gerações"
    Algures no espaço virtual

    Mais uma vez se nota a falta de respeito do "desterrado" para com Va. Exa., ao dirigir-se directamente à minha pessoa.

    Noto no entanto que derivado a uma forte pressão a que esteve sujeito, tendo notado que teria que fazer um salto de alguns metros de altura sem ter aviado a merenda para o caminho, assumiu o reconhecimento das suas responsabilidades neste diferendo.

    É de notar que a sua recuperação continua duvidosa pois ao ver-se encostado contra a falta de parede, mesmo com todo o poder económico que o Senhor Eu-Rico tem do lado do dinheiro que já lavou, vei-o-me bajular com a possível oferta de uma cana de pesca se um terceiro lha oferecesse. Pior ainda, sabendo que eu não posso utilizar tão vil instrumento.

    a) Sendo a falta de respeito para com Va. Excia., um assunto a resolver entre Va. Excia e o "desterrado", mais conhecido por Eu-Rico nestes últimos tempos.
    b) Reconhecendo que há un risco calculado na sua recuperação.
    c) Não apresentando antecedentes bloguistas.
    d) Tendo pedido a paz num reconhecimento total da sua falta.

    Solicito a Va. Excia. o arquivo do respetivo processo.

    Para que as realidades sejam sempre transparentes,

    O abaixo assassinado no artigo,

    Chico

    ResponderEliminar
  31. Chico Torreira

    Amigo, é bom termos esta ferrenta (Internet) que faz com que possamos todos nós estar mais próximos e comungarmos, agora que começamos a aproximarmo-nos da meta, desta convivência diária como no tempo em que o ponto de encontro era o Café Caravela do Sr Silva.
    Depois de tanto tempo sem saber de ti, foi bom saber que estás bem com a tua família, nessas terras distantes do Canadá.
    Desejo que continues a ter boa disposição para continuarmos nesta caminhada.
    Felicidades e saúde. Um abraço.

    Abílio

    ResponderEliminar
  32. Abílio,

    Foi um prazer este contato virtual. Se bem que o tempo na nossa idade faça a sua herosão, foi um momento muito feliz quando te reconheci numa fotografia atual. O mesmo acontece quando descubro mais alguém do nosso tempo, dos que me lembro. Meu caro, a disposição vem do nosso interior. No dia em que se a perder, pouco mais restará. Agora que estão estabalecidas as pontes, um abraço sincero.

    Chico

    ResponderEliminar